10 de abr de 2014

PROBLEMAS A RESOLVER



PROBLEMAS A RESOLVER
Autor: José Amauri Clemente
 
Sou a favor do protesto
Porem contra vandalismo
Muita coisa aqui detesto
Isso não é pessimismo
Vou em versos relatar
O que precisa mudar
Num país de conformismo

Tem muita gente contente
Sorrindo e ganhando atoa
Com abraço sorridente
Parecendo gente boa
Roubo que só a desgraça
Violência pela praça
Matando qualquer pessoa

Os políticos já perderam
Toda e qualquer confiança
Com as leis já ofenderam
Adulto velho e criança
Tem até quem já morreu
Recebendo o que é meu
Com isso o pobre é quem dança

Tem bandido pelas ruas
Por ser menor de idade
Com as travessuras suas
Tirando a felicidade
E quem precisa viver
Tá com medo de morrer
Com tanta perversidade

Tem uns “pastores” pregando
E vendendo a salvação
Padres e juízes roubando
Oferecendo perdão
Vendendo água benta e terra
Pedras tiradas da serra
Às margens do rio Jordão

Prefeitos e lideranças
Roubam e não pagam nada
A merenda das crianças
Quase tudo adulterada
Tem as tais licitações
Que desviam seus bilhões
De uma nação maltratada


Propaganda na TV
Divulgando o adultério
Muita bagunça se vê
Quase nada leva a sério
Injustiça de montão
A falta de punição
Leva muitos ao cemitério

Gente gastando dinheiro
Pra investigar passado
Crime do século primeiro
Estão sendo investigados
Enquanto novos processos
São abertos sem sucessos
Estão sendo engavetados

Muitos ladrões de gravata
Representando os Estados
Que a população maltrata
Estão aí liberados
Deviam estar na cadeia
Bando de “cabras de peia”
Deviam ser condenados

A população que vota
Por um saco de cimento
No poder vai lá e bota
Sem ter bom conhecimento
Depois reclama da dor
Por isso tem eleitor
Que merece sofrimento

Se for aqui relatado
O que errado se acha
Pra desmanchar o errado
Tem que passar a borracha
Vai ter que fazer de novo
Um Brasil feito de um povo
Que para o futuro marcha

Ou muda o regulamento
Para chegar ao avanço
Ou fica no sofrimento
Cada dia sem descanso
Ou muda e troca essa capa
Ou escreve sobre o mapa
“TÁ FECHADO PRA BALANÇO”


Abril de 2014









Nenhum comentário:

Postar um comentário