26 de dez de 2013

O PAÍS DOS DESIGUAIS
















O PAIS DOS DESIGUAIS
Todos os direitos reservados a José Amauri Clemente

DIZEM QUE EM NOSSO PAIS
OS DIREITOS SÃO IGUAIS
ISTO É A LEI QUEM DIZ
ISSO EU LI EM JORNAIS
POREM QUEM É RICO EXPLORA
E O POBRE SOFRE OS AIS.

COMO QUE ISSO É VERDADE?
SE UNS MORAM MUITO BEM
NA FAZENDA OU NA CIDADE
MUITOS TÊM OUTROS NÃO TÊM
BASTA UM RICO NA CIDADE
PARA EXPLORA MAIS DE CEM

SE MORRE UM RICO OU FAMOSO
A TV LOGO ANUNCIA
DIZ LOGO QUE ERA AMOROSO
FAZ REPORTAGEM DO DIA
FAZEM FILA PARA VER
COM LUTO E SEM ALEGRIA

O POBRE SÓ APARECE
UM MINUTO NO JORNAL
QUANDO ENTÃO DESAPARECE
PRESO POR UM MARGINAL
OU ENTÃO PELA POLÍCIA
QUANDO APANHA E PASSA MAL

TEM ALGO QUE EU NÃO ENTENDO
NESSE QUERIDO BRASIL
A XUXA SÓ TEVE UM FILHO
E O MUNDO INTEIRO VIU
MINHA MULHER TEVE DEZ
NENHUM VIZINHO APLAUDIU

QUANDO MORRE UM DA FAVELA
MESMO QUE SEJA DO BEM
SE FOR DE FEBRE AMARELA
A TV DISFARÇA BEM
DIZEM QUE FOI PELO TRÁFICO
COITADO! NEM CULPA TEM

QUANDO É PRESO UM “ELEMENTO”
CHAMA-O LOGO DE LADRÃO
NÃO PASSA POR JULGAMENTO
JOGAM LOGO NA PRISÃO
MAS OS HOMENS DE GRAVATA
ESPERAM O MENSALÃO

QUANDO UM POBRE É CONDENADO
É CHAMADO DE OTÁRIO
PAGA EM REGIME FECHADO
E NÃO RECEBE SALÁRIO
JÁ QUEM É DO MESSALÃO
CONTINUA MILIONÁRIO

MESMO SENDO CONDENADO
NÃO VIVE PRESO JAMAIS
POR LEI LOGO É LIBERTADO
POR DOENÇA É INCAPAZ
É LHE OFERECIDO EMPREGO
DE QUARENTA MIL REAIS

O POBRE NO FIM DA VIDA
PRA PODER SE APOSENTAR
TEM UMA VIDA SOFRIDA
AS VEZES NEM CHEGA A GANHAR
DOIS SALÁRIOS DE QUINHÃO
VIVE AÍ NA PRECISÃO
SEM TER A QUEM RECLAMAR

JÁ O RICO SE APOSENTA
MESMO SEM TER A IDADE
VAI VIVER LÁ FAZENDA
SEM TER QUE IR A CIDADE
O DINHEIRO LEVAM EM CASA
ISSO É QUE É FELICIDADE

MEU PAÍS É DESIGUAL
ISSO TÁ NA CARA SIM
SÓ O POBRE PASSA MAL
ISSO PRA MIM É RUIM
ATÉ QUANDO MINHA GENTE
ISSO TEM QUE SER ASSIM?

SERÁ QUE UM DIA TEREI
UM PAIS DE IGUALDADE
SERÁ QUE UM DIA VEREI
PARA TODO A LIBERDADE
EM UM PAIS DE IGUAIS
SEM VIVER DE FALSIDADE

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
JOSÉ AMAURI CLEMENTE













15 de ago de 2013

VERDADEIRAS HEROÍNAS


ÁUDIO


   
   
   


AUTOR: JOSÉ AMAURI CLEMENTE
Nestes versos que escrevo
Quero homenagear
As mulheres de outrora
O por que vou explicar
Elas eram heroínas
Sofrendo desde meninas
Sem xingar nem reclamar

Vou explicar o porquê
Digo o motivo sem medo
Todos os mais velhos sabem
Isso nunca foi segredo
Era uma vida sofrida
Que pra dar conta da lida
“Dorme tarde e acorda cedo”

Na época da minha mãe
Não tinha fogão a gás
Nem ferro, nem micro-ondas
Conforto que satisfaz
Era tudo feito à mão
Na força da produção
Nem tudo corria em paz

Tinha que cuidar de ovelha
De porco galinha e pato
De catorze ou quinze filhos
E de um marido chato
Que só falava gritando
Dando chute e reclamando
Se ficasse sujo um prato

Água encanada não tinha
Lenha tinha que buscar
Fazer o fogo assoprando
Milho tinha que ralar
Para fazer o cuscuz
No escuro e sem ter luz
Elétrica pra clarear

Se quisesse lavar roupa
Tinha que levar pra o rio
Com dois menino enganchado
Nu mesmo no tempo frio
Pois a roupa que vestia
Levava dentro da bacia
Pra enxugar no estio

Três e meia da manhã
Já tinha que estar de pé
Fosse inverno ou verão
Tinha que fazer café
Pra o marido ir pra roça
Falando de cara grossa
Deixa de dengo “muié”

Todo ano tinha um filho
Nascido no mesmo mês
Muitas vezes amamentava
Três ou quatro de uma vez
Botando um em cada peito
Não sei como dava um jeito
E amamentava três

Não havia geladeira
Nem liquidificador
Dormia em cama de vara
Sem ter um ventilador
Um lençol cobria seis
Um travesseiro pra três
Não reclamava da dor

Trazia feixe de lenha
Antes do galo cantar
Enchia todos os potes
Antes do sol despertar
Pescava peixe no rio
Dizendo esse é pro meus “fio”
Poder se alimentar

Quando o marido queria
Namorar não perguntava
Se ela estava com vontade
Simplesmente lhe ordenava
Vá pro quarto me esperar
Enquanto eu vou tapear
Pedro, julho e Marinalva

Além de cuidar dos filhos
Tinha ainda os animais
Uns quatro ou cinco cachorros
Gatos tinham muito mais
Que pariam de uma vez
Em cada ninhada seis
E ninguém ouvia os “ais”

Faltava televisão
Rádio nem viam falar
Quando havia diversão
Era um forró pra dançar
Marido criava asa
Deixava a mulher em casa
Ia pra festa “farrar”

Quando ele voltava bêbado
Não era pra reclamar
Tinha que lavar a roupa
Caladinha sem xingar
Se não levava na cara
Ou apanhava de vara
Sem ninguém pra lhe apoiar

O marido perguntava:
Cadê o café pra mim?
Já foi mudar as ovelhas?
Já foi tirar o capim?
Pra dar “prás” cabras de leite
Vá antes que eu lhe ajeite
Não gosto de gente assim

Troque a roupa do Joãozinho
Faça o gogó de mané
Cate os "piôios" de "xica"
Corte as unhas de José
Vá depressa sem besteira
"Butar" banha nas coceira
Que "nascero" em "Manué"

Tem o mais novo mijado
Se arrastando pelo chão
Que peste tu tá fazendo?
Que não cozinhou feijão
Passasse o dia brincando?
Se tu tiver me enganando
Arranco teu coração.

Pra contar o sofrimento
Vai faltar tempo e papel
Das mulheres de outrora
Sofreram amargura e fel
Até ir pra terra fria
Nunca tiveram alegria
Espero que cheguem ao céu

Aqui termino o recado
Mesmo sem chegar ao fim
A história foi contada
Um monte falta pro fim
Ria quem quiser sorrir
Irei pra sempre aplaudir
Pois são heroínas sim!

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS


4 de ago de 2013

JUVENTUDE E SOLIDARIEDADE




JUVENTUDE BELA E PLENA
DO MEU IMENSO BRASIL
JOVENS QUE ENTRANDO EM CENA
VALENDO POR MAIS DE MIL
UNIDOS SERÃO MAIS FORTE
DESAFIA ATÉ A MORTE
NESSE PAÍS VARONIL

SE A JUVENTUDE UNIDA
USAR DE SUA BONDADE
DEDICAR A SUA VIDA
PELA SOLIDARIEDADE
PODEM MUDAR O FUTURO
E DERRUBARÃO O MURO
QUE DIVIDE A HUMANIDADE

SE OS JOVENS SE UNIREM
DANDO AS MÃOS EM PROL DE ALGUEM
SE TAREFA DIVIDIREM
LUTANDO POR QUEM NÃO TEM
DIVULGANDO O AJUDAR
ESSE PAÍS VAI MUDAR
CRESCEREMOS A MAIS DE CEM

GESTOS SIMPLES E CARINHOSOS
FARÃO MUDAR A NAÇÃO
COM RESPEITO AOS IDOSOS
RESPEITANDO OPINIÃO
DANDO PÃO A QUEM TEM FOME
NÃO IMPORTA QUAL O NOME
AJUDA COM SATISFAÇÃO

A JUVENTUDE BRASILEIRA
BASTA QUERER QUE É CAPAZ
TRABALHANDO A VIDA INTEIRA
PROMOVENDO SEMPRE A PAZ
DIVULGANDO A LIBERDADE
MOSTRANDO CAPACIDADE
ANDA SEM VOLTAR ATRÁS

23 de jun de 2013

ORGULHO DE SER CLEMENTE



Sou clemente de berço
Nasci na família, sim!
Me orgulho e não esqueço
É uma honra pra mim
Fazer parte dessa gente
Que vive a vida contente
Sem pensar em tempo ruim

Procurando não achei
Sobrenome mais bonito
Na internet busquei
Em tudo que está escrito
Na Itália ele surgiu
Tomou conta do Brasil
Isso eu li e acredito

Falo a verdade e não minto
Encontrei até Barão
Antônio Clemente Pinto,
Era o nome do grandão
Além de Barão foi Conde
Se quiser saber aonde
Pesquise com atenção

Na família já nasceu
Padre doutor e aprendiz
O que não vive morreu
Mas fez a gente feliz
Tem nome bem conhecido
Que nunca foi esquecido
É o poeta quem diz

Advogado e tenente
Sargento cabo e juiz
Teve até o Papa Clemente
É a história quem diz
Se foi bom ou ruim não sei
Vou estudar e direi
Pra fazer você feliz

Tem pastor, padre e vaqueiro
Médico e cirurgião
Sempre somos o primeiro
Seja em qualquer profissão
Já fiquei bem informado
Só não tem cabra safado
Gente que mente e ladrão
 
Desde o gari ao juiz
Quem veio aqui está contente
Cada um está feliz
Por pertencer aos Clemente
Até mesmo os agregados
Vivem a vida sossegado
Por pertencer a semente

Tem também agricultor
Que Planta pra alimentar
Tem atriz e tem ator
Falta só se revelar
Bombeiro e policial
Comerciante e fiscal
Quer saber? É só buscar

Tem clemente em todo lado
Desde o Oiapoque ao Chuí
Até mesmo no Senado
Já chegaram a presidir
José Clemente Pereira
Digo sim sem brincadeira
Se não crer vou insistir

Dá pra fazer um país
E gerar uma nação
É o escritor quem diz
Preste bastante atenção
Se juntar só os honestos
Dar mais gentes que os protestos
Que vi na televisão

No Brasil eu sei que tem
Mulheres bonitas quentes
Não perdemos pra ninguém
Está a prova em minha frente
Vai sair numa revista
Que a mulher mais bonita
É da família clemente

Pra encerrar minha parte
Vou lembrando de dizer
Que tem criador de arte
Gente que sabe fazer
Desenhar, criar, de tudo
Até mesmo quem é mudo
Já nasce sabendo ler

José Amauri Clemente
É meu nome sim senhor
Agora tô mais contente
Por que sei que um Doutor
É meu xará nessa festa
Eu vi dizer que ele presta
E é um cabra de valor

Vou te mandar um recado
Que sempre quis te dizer
Quando eu estava adoentado
Você foi me socorrer
Digo a tí com gratidão
Que a minha operação
O senhor mandou fazer

Meu nome é igual ao Seu
Só muda lá no final
Sei que talvez esqueceu
Quando um dia passei mal
És quente como uma tocha
Teu nome só muda o Rocha
Mas o resto é tudo igual

Depois de falar rimando
Termino o verso contente
Estamos nos recreando
E fico mais sorridente
Digo a toda criatura
Que já li na escritura
Que até DEUS é Clemente.


José Amauri Clemente
21 de junho de 2013.

Versículos da Bíblia que contém a palavra Clemente:

"E recusaram ouvir-te, e não se lembraram das tuas maravilhas, que lhes fizeste, e endureceram a sua cerviz e, na sua rebelião, levantaram um capitão, a fim de voltarem para a sua servidão; porém tu, ó Deus perdoador, Clemente e misericordioso, tardio em irar-te, e grande em beneficência, tu não os desamparaste."  (Neemias 9 : 17)

"Mas pela tua grande misericórdia os não destruíste nem desamparaste, porque és um Deus Clemente e misericordioso."  (Neemias 9 : 31)